AVENTURA ESCUDO DA DEPRESSÃO

AVENTURA ESCUDO DA DEPRESSÃO

Cadastre seu e-mail,receba informação do blog

quinta-feira, 26 de junho de 2008

AINDA TEMOS MUITO QUE APRENDER

Vidio ref. treilher Antigo



Quando nos pensamos que já sabemos, outros países já eram macaco velho , que se diga na arte de Campismos, nos e as autoridades que fazem os regulamentos e leis sobre Campismo, ou seja Carteira de Habilitação para dirigir equipamento de Camping, hoje no Brasil temos uma aberração no Código de Transito, você puxa um reboque com uma Lancha 30 Pés, 4 ton. com carteira B, e não pode puxar um treilher de 600 kg. somente com carteira E, carteira esta para dirigir profissional um carreta articulada de 30 a 40 ton. È triste ,duas das maiores fabricas(turiscar e Car manquia) de treiler no Brasil fecharam as portas ,assim que saio o novo código de trânsito, assim fica difícil fazer o Brasil precisa crescer. e ai Srs.Deputados e Senadores, vamos acetar o código, que faz dez anos e nada.

quarta-feira, 25 de junho de 2008

CAMPISMO NO BRASIL

CAMPISMO NO BRASIL

Por favor, leiam e divulguem, este texto retirado do jornal, O Estado de S. Paulo em 1999.
" O novo Código de Trânsito, de 1998, alterou a categoria exigida para quem conduz estes veículos. Hoje, dirigir um trailer exige habilitação na categoria E, a mesma dos motoristas das enormes carretas. Conduzir um motor home, por sua vez, exige carteira de habilitação na categoria D, a mesma dos motoristas profissionais. Baseada na legislação norte-americana, nossa lei tropeçou na interpretação. Nos EUA, quem dirige trailers e motor homes não tem habilitação especial, porém a palavra "trailer" para os americanos se refere à carreta de transporte de carga, com 20 ou 30 metros de comprimento. Este nosso trailer, engatado e rebocado por automóvel de passeio, é chamado por lá de "travel trailer".Confundidos na tradução, os legisladores passaram a exigir dos motoristas brasileiros de trailers e motor homes habilitações relativas a condutores profissionais. Enquanto a limitação persiste, o comércio remedia como pode. Empresas têm colocado à disposição de quem deseja alugar um trailer, motoristas habilitados que levam o equipamento para onde for necessário. Isto porém encarece o custo da locação. "Gente o pessoal que fez este "equívoco" são os "especialistas" do GOVERNO, teoricamente estudam para isto, recebem salários pagos por nós para isto !Será que é por estas e outras que em alguns paises hermanos somos chamados de macaquitos, mas o pior, é que parece que é burro tentando dar uma de macaco.O resultado !O resultado foram que várias fábricas não suportaram a queda nas vendas e fecharam. Perdeu-se uma tradição de décadas.Com esta simples frase no papel, o governo fez virar pó 800 empregos diretos, e incontáveis indiretos.O campismo nacional definhou depois disto.Nosso Brasil exportava trailers para toda América Latina, basta ver a quantidade de trailers mais antigos que são das extintas fábricas brasileiras, nos campings destes países.Imagine uma família brasileira que quer comprar um trailer, com toda dificuldade e indecisão compro-não-compro.E aí ficam sabendo que para rebocar um trailer, precisam da tal carteira E.Que da carteira B, que é a predominante, até a E, vai um ano para conseguir tirar, porque antes tem que tirar a D,que não serve, e esperar uma carência para finalmente tirar a E.O Brasil é o único pais do mundo que exige a categoria de CNH máxima para rebocar um leve e pequeno trailer !!!!!!
Na sala de aula de uma escola.
A professora pergunta....Aonde aconteceram as batalhas, que são consideradas as mais importantes para saída dos holandeses do Brasil ?O aluno responde - Foi nos montes Guararapes em Pernambuco, professora, eu já estive lá.Professora .... O homem conhecido popularmente como Tiradentes, foi o principal líder de qual evento em nossa história ?Aluno - Inconfidência Mineira, professora. Inclusive meu pai ficou muito emocionado quando levou nossa família em Ouro Preto e vimos vários lugares relacionado a este movimento.Professora .... Alguém conhece alguma influência trazida pelos imigrantes europeus ?Aluno - Professora, uma das mais visíveis, é o tanto de construções com madeira que a gente vê, quando viaja para os estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.Professora para o aluno.... Você deve sonhar acordado, não tente me dizer que você realmente conhece todos estes lugares em nosso país ! Aluno - Professora eu juro que conheço. E que meu pai logo que foi possível, comprou um trailers usado, que custa bem menos que um carro popular, e assim pudemos conhecer grande parte do nosso Brasil.É a pura verdade.Meu filho, por diversas vezes, esteve em apuros, com os outros brasileiros não acreditando que ele conhecia tanto do nosso Brasil.Estes veículos maravilhosos, trailers e motorcasas, que tanto motivam a união familiar, facilitam as atividades culturais e a integração do nosso país.Veremos agora como estes, são vistos pelas autoridades brasileiras.
Em países desenvolvidos, vejam como são vistos trailers e motorcasas:
As autoridades criam incentivos para estes veículos, sabe porque ?-É uma atividade que une as famílias, já que quase todo o resto, da nossa sociedade de consumo, desune.-Impacto ambiental menor, vamos comparar:Vejam, mil (1000) famílias compram ou constroem casa de campo/praia.Área ocupada por lote/casa média mínima de 400 metros quadrados(por baixo),por unidade. Ou seja, área natural que deixa de existir.Para esta larga extensão, rede de esgoto, vias de acesso, redes de energia....Problemas e despesas, com infra-estrutura, em segurança pública, com todas estas casas desocupadas a maior parte do ano.Vejam agora mil (trailers ou mortorcasas). área média ocupada no camping por unidade, 80 metros quadrados. E ainda, entre 100 e 200 áreas, recebem os mil veículos, porque não irão estar lá todos ao mesmo tempo.Ou seja, a área natural que deixa de existir é somente uma ínfima fração da ocupada pelas construções.A infra-estrutura além de muito menor, e em boa parte feita pela iniciativa privada.E ainda.....Uma pessoa em uma casa gasta entre 150 e 400 litros de água dia.Em um trailer, de 20 a 30 litros dia.Uma descarga de vaso sanitário, em uma casa gasta de 8 até 18 litros, cada.Em um trailer menos de 1 litro, cada !Sobrecarga elétrica na região, a maioria dos trailers não usam chuveiros elétricos, mas a Gás.
Vejam no que dá a falta de conhecimento:
Em Santa Catarina, na região de Porto Belo, Bombas e Bombinhas, onde o problema do que fazer com o esgoto no periodo do turismo, é sério.Existem placas avisando que trailers não podem descarregar esgotos.E já se observa uma certa má vontade da prefeitura com estes turistas, que gastam dinheiro em, lojas, restaurantes e diversão como qualquer outro.Turista de trailer não gasta dezenas de vezes menos, na região, que o turista tradicional.Se eles soubessem que um turista tradicional sobrecarrega dezenas de vezes mais o sistema de esgoto, e de infra-estrutura do que um turista em um trailer !!!Enquanto isto, nos países desenvolvidos, as administrações públicas coordenam atividades de incentivo para este tipo de turismo, como exemplo, estas propagandas veículadas em revistas.
Testo tirado da Pagina
http://www.motorhome.wiki.br/

segunda-feira, 23 de junho de 2008

REGATA EM ILHA BELA

"ROLEX ILHABELA SAILING WEEK 2008"
Semana de vela realizado em Ilha Bela-SP 02 a 12 de julho de 2008


Catamarã Acallanto
Erico e Ligia para mais uma aventura
Saímos de Florianópolis dia 26 de junho de 2008, rumo a Londrina-PR, para nos jun tarmos a tripulação do Catamarã Acallanto, em Londrina aproveitamos para deixar o meu motor home-Sprinter para fazer o motor, conforme já tínhamos agendado com a oficina, o motor já estava com kilometragem avançada, com pouca copresão, pois queremos viajar pra terra do fogo (Ushuaia) em Janeiro de 2009 na patagônia América do Sul e o motor precisa estar em dia. Dois carros de bagagem e tripulação zarpamos dia 2 de julho as 5 horas da manhã destino a Parati-RJ ,onde o barco esta ancorado,chegamos por volta das 8 horas da noite, todos a bordo, na manhã seguinte fizemos alguns reparos e manutenção no Catamarã, aproveitamos para instalação de um aquecedor de água quente no barco e outro serviços, tudo pronto era só partir destino a Ilha Bella onde seria o local das competições de vela.

Os carros que levaram a tripulação de Londrina até Ilha Bela. 900 km


Nossa bagagem , muita


Rumos destino ponta da Juatinga, a motor, pois o vento estava fraco, com isso motoramos a noite intera até a Ilha de Anchieta, durante a navegada um dos motores resolveu dar entrada de ar, parou, continuamos com o outro, ai a turma de manutenção entraram em ação, Get. Getulio, Manoel e eu, tudo resolvido liga motor, legal pegou, navegação de cruzeiro, chegamos por volta das 3 horas da manhã, dormimos ancorado na Baia da Ilha Anchieta , um local muito bonito e abrigado, foi um sono reparador.
Na manhã seguinte, tempo bom muito lindo, aquele café matinal, a bordo, não precisa comentar muito é só imaginar, tudo pronto zarpamos para Ilha Bela, ligamos os motores, saímos entre a ilha e o continente, duas horas de motor começou um bom vento, sul de proa, levantamos as velas, ai é só navegar ao sabor do vento que legal. Durante a navegada foi feito o almoço, um bela macarronada, tudo perfeito, chegamos no Iate Clube de Ilha Bela, ancoramos em um poita do Clube e fomos em terra para fazer inscrições da tripulação, e receber boas vinda dos outro navegadores, um boa rodada de cerveja para quem bebe e refri para quem bebe também hahahah.,Hoje sábado, tiramos a vela Grande e Genoa para fazer reforço, pois tínhamos navegado em novembro da Bahia até Parati as vela precisaria de alguns ajuste, pois o dia seria livre e a regata só começaria domingo , ao trabalho.


Festa de abertura do evento,


Cerveja para que bebe e refri para quem bebe tambem, hahah


Os barcos.

Domingo, inicio da regata, aproximadamente 180 barcos na raia, muito lindo e emoção, largada de vento em popa, balão para cima, velas ao vento, nosso percurso seria do canal de São Sebastião entre a ilha e continente até a ilha de Toque, inda e vinda 30 milhas náuticas. Foram feitas duas raias devido à quantidade de barco, nossa classe Catamarã e barcos de cruzeiros até a ilha de Toque, as outras classe de barcos de ponta (Formula 1) até a ilha de Alcatraz em torno de 60 milhas., depois da regata que ficamos em 4ª lugar não tão ruim , nosso Catamarã ser um barco com muitos pesado com muitos equipamentos , nada mau, à noite tiramos para fazer compra, fui até a loja Regata para comprar um bomba para meu motor home, que estava precisando, cara, mas não tem jeito o negócio é comprar.Segunda feira dia livre, pois nossa classe só tinha regata no domingo, quarta e sexta, aproveitamos esse tempo zarpamos para passar o dia no outro lado da Ilha para conhecermos praia dos Castelhanos.



A regata, muitos barcos.


Meu GPS- Garmim 276 C , muito bom, salve a tecnologia.

Chegamos por volta das 2 horas da tarde, fundíamos próxima a praia, diga de passagem muito bonita, mas os borrachudos não davam trégua, coisa de louco, mesmo o barco longe da mata, tínhamos que ficar de roupas longas, o repelente não dava conta, ainda bem que a noite não tem borrachudo, depois de reconhecer o local, perto das 5 horas zarpamos para saco do sombrio que fica na mesma baia, lugar abrigado, a noite aproveitamos para degustar um bela picanha na brasa, é ruim. hahahah.todos felizes e bem alimentados, só restava apreciar a noite estrelada, pois a lua já estava ficando cheia, muito linda e perfeita para o descanso e sonhar. Tiramos foto do anoitecer, valeu.


Almoçando a bordo que delicia, a picanha estava no churrasqueira,é só abrir.



Praia do Castelhanos- Litoral da ilha de São Sebastião, lado leste.


Na manhã seguinte, algo da natureza, um cardume de água viva desfilando abaixo do barco lindo para ver, porem perigoso para quem estivesse na água, seria queimadura certa, era milhares de água vivas o espetáculo durou em torno de 30 minutos, e desapareceram logo em seguida, depois das águas viva caíram na água a turma do banho, eu não é claro. hahaha. Passamos o dia na Bahia dos Castelhanos, a turma aproveitou para conhecer uma cachoeira local, segundo eles muito bonita, eu não fui, alguém tinha que cuidar do barco, barco fundeado com ancora perto de praia e costão não da para vacilar. No final da tarde zarpamos destino ao Iate Clube , no outro dia teríamos mais uma regata.


O anoitecer no Saco do Sombrio, lado de fora da Ilha São sebastião, o fundo praia do Castelhanos


Saco do Sombrio, onde passamos a noite.



As aguas vivas, em volta do barco ao amanhacer, lindo de ver porém perigoso pelas queimaduras que elas provocam.


Quarta feira nossa segunda regata, levantamos cedo, café, arrumação do barco , preparação para mais uma regata, largada ao meio dia, essa regata foi realizada dentro do canal de São Sebastião, deu vento de todos os lados , sul norte leste e oeste, muitas cambadas, no total de vinte e seis, para uma catamarã, um raia tão estreita não é fácil, tiramos mais uma vez em 4ªlugar, valeu pela a brincadeira e como experiência para a tripulação.fizemos até um pega com outro catamarã, legal, foi bordo a bordo, mais ele era mais leve e acabou passando, nos o apelidamos de panela de pressão, devido o formato do casario redondo,retornamos ao clube onde passamos a noite, fomos em terra, para conhecer o centro da ilha(comercio), fizemos um lanche eu e Ligia, retornos ao barco por volta das 22,30 horas, sentamos no copkiet do barco para aquele papo informal da tripulação, e ver o bale dos barcos nas poitas do Iate Clube, sempre é um espetáculo a parte, fica lindo ver os barcos balançando no sabor das ondas,é legal.No próximo dia, quinta feira ,dia livre. Levantamos, café tradicional, zarpamos em direção ao porto das balsas (Ferryboat) ali ficaria mais fácil o desembarque da namorada do Get. a Jack, ela tinha compromisso em Londrina e no poderia ficar até o final, enquanto o Get levou a namorada até o ônibus, aproveitamos para trocar o cabo do acelerador que tinha rompido, foi uma operação fácil, almoçamos ali mesmo, perto da tarde voltamos para o Iate Clube, pois no outro dia sexta feira teríamos a ultima regata.


Tripulação trabalhando, olho no adversário.


Erico no timão, Tati levantando a vela grande



A largada da regata, é emocionante, muito lindo ver e participar.

Sexta Feira, nosso ultimo dia em ilha bela, mais uma regata, não foi diferente também tiramos o 4ªlugar, acabamos na classificação final em quarto lugar, hahahah, tinha 10 inscritos. Após a regata, como ela foi realizada no lado norte do canal, já no meio da baia, era mais fácil nos zarparmos destino ao Saco da Ribeira próximo a Ubatuba_SP, caminho para nossa volta, seguimos viagem, chegamos perto dos 8 horas da noite no Saco da Ribeira, uma baia bem fechado parece mesmo um saco, neste lugar fica muito barco ancorados, calculamos mais de 500 barcos, é um lugar muito tranqüilo, quem passa pela BR 101, via Santos-Rio dar para ver os barcos ancorados, passamos a noite ali, em mar de almirante.

Ultimo dia de regata,dali partimos para o Saco da Ribeira onde passamos a noite.


Saco da Ribeira, onde passamos a noite,
Saco da Ribeira-Ubatuba, litoral de São Paulo, muitos barcos ancorados.

Na manhã seguinte, zarpamos para fazer tur entre as ilhas até Parati, no trajeto passamos diversas ilhas, Ilha Anchieta, ilha do Prumirim, ilha Redonda, ilha dos Porcos Pequena, ancoramos na praia do Engenho para tomar banho e ali almoçamos, mais uma bela picanha na brasa, é ruim, hahahah, a praia do Engenho é pequena porem muita bonita ela fica afastada da BR 101 mais o menos 6 km, quem vai de Ubatuba para Parati, zarparmos, passamos em frete a praia da fazenda e Piniguaba, um vilarejo pequeno, cheio de barzinhos junto à praia, rumamos para ilha das Couves no caminho encontramos mais um espetáculo da natureza, que se diga de passagem um verdadeiro espetáculo, cardume de golfinhos, durante 2 horas eles nos acompanharam,parecia um bale na frete e por baixo do barco, muito bonito de se ver, calculamos mais o menos 500 golfinhos, tanto tempo de mar, nunca tinha visto essa quantidade de golfinhos juntos. Dali seguimos para ilha das Couves, onde ancoramos e passamos a noite, segundo pescadores ali morou um Senhor que conviveu bastante tempo, chegou levar um mine trator, onde abriu estrada dentro da ilha, hoje praticamente já fechada pelo mato, e o resto mortais do trator se encontra na praia, a praia na ilha é pequena, na realidades são duas praias, não são maiores que 80 mts cada, mais muito bonita, na ilha tem um bar explorado por uma senhora, que se diz proprietária da ilha, mas segundo o pescadores o antigo dono morreu ele que tinha o concessão, os filhos não mais regularizaram junto a Marinha, e o imposto atrasado esta muito alto para a regularização, a ilha esta disponível.



Ao fundo praia de Piniguaba, litoral de São Paulo
Ligia e seus Golfinhos amestrados, hahah, O mine trator junto a praia, ilha das Couves,virou museu e poluição.
Praia na ilha das Couves, pequena muita linda

Dia seguinte, levantamos cedo, zarpamos antes de clarear o dia, queríamos chegar cedo em Parati, navegação a motor, pois vento que era bom não tinha, mas antes de chegar a Parati a tribulação resolveu passar pela praia de Itajaiba, já perto de Parati, ancoramos e o pessoal foi colhecer mais uma cachoeira, como sempre prefiro ficar no barco, pois gosto de curtir o balanço das ondas, aproveito a refletir, como é bom navegar. Fico admirando a natureza, não demorou muito já tínhamos vizinhos, um veleiro ancorou ao lado, como de praxe, ancora baixa o bote e praia para reconhecimento., ali ficamos até 4 horas, chegou o resto da tripulação almoçamos e zarpamos para Parati , para a marina 188, onde ficar o barco. Só restava arrumar a bagagem, pois no outro dia cedo viajaríamos para Londrina, onde morra o proprietário do barco e família tínhamos 900 km de viagem no outro dia, dormimos e levantamos cedo, só estrada, acabou a tranqüilidade, de volta a realidade, trabalho e compromissos, etc.etc., nesta aventura estavam a bordo: Getulio e Ana Maria proprietário do Barco, Get e Tati filhos, Jack namorada do Get, Manoel irmão do Getulio e a namorada Rose, eu Erico e Ligia minha esposa e companheira de aventura. Como sempre digo não sou escritor mais tendo aprender, sou navegador e Campista. Até a próxima. 15.07.2008


Almanhecer, navegando, ja na volta para Parati, 5,30 da manhã,magnifico.


veleiro visinho, na praia de Itajaiba, perto de Parati- Tripulação do Catamarã Acallanto, No ordem esquerda para direita,Getulio,Erico,Tati,Ligia,Ana Maria,Jack,Get,Rose e Manoel. bela tripulação, os abensoadinhos, hahah.

Pequeno vidio da Regata semana de vela de Ilha Bela, de 02 a 12 de julho de 2008, 180 barcos,muito bonito ver e participar."Rolex Ilhabela Sailing Week 2008"



video
Vidio de um cardume de golfinhos, aproximadamente 500, uma loucura a festa deles acompanhando o barco, o desfile durou mais de 2 horas a frente do barco, espetáculo da
Natureza, proximo a Ilha das Couves litoral de SP
video

Evento Rodamundo-Joinville Recanto DAVET-2008





1ª Jogos de Inverno
19 a 22 de junho de 2008

Terceiro evento do Grupo Rodamundo na cidade de Joinville, no Camping Park Davet, distrito de Piraberaba, um local muito bonito, na oportunidade foi realizado os jogos de inverno, com diversas modalidade, canastra, bocha, arremesso de peso, malha, derrubar lata, lançamento de ovos, lançamento de argolas e tiro ao alvo,foi distribuídos o pessoal de 9 equipes.A disputa foi acirrada, ponto a ponto , no fim acabou
ganhando a equipe vermelha.









O evento tiveram alem dos jogos, o cardápio da festa, teve a noite de quinta sopão, no sábado ao meio dia feijoada, feita pela nosso amigo Altamiro de Joinville Esposa e Osvaldo e Esposa de Criciuma, estava uma delicia, haja apetite,ai o regime foi para o espaço, mas vamos que vamos.








A noite de Sábado entrega dos troféus, e delicioso café colonial, regado a musica, um sucesso de festa , nosso amigo Oliveira e Esposa coordenador do Grupo estão de parabéns pela bela festa








O Baile continua, olha ai eu dançando com Ligia, diga de passagem ela é pé de valsa, gosta de dançar, é claro nos nos conhecemos em um baile, não poderia dar outra, gostamos de dançar.


Vista parcial do Café colonial e Baile, estava otimo.





Olha ai eu jogando bocha, mas fui desclassificado na ultima bola, o jogo estava 22 a 22, eu tinha a ultima bola para pontuar, acabei perdendo, mas jogo é jogo vamos para a próxima, que ficou contente foi meu adversário o Coutinho, companheiro de bocha mas neste dia era o meu adversário








Veja a Ligia pegando ovo, foi divertido, a modalidade de arremesso de ovos, dava para rir, ovo não era cozido , mas sim cru, era um tal de quebrar ovos, foi engraçado, valeu pela a modalidade, que não foi perdeu , mais uma festa.









Nossa equipe azul claro , teve um bom dezepenho, chegamos em quarto lugar, valeu pessoal, pela dedicação.




Olha ai nos comendo a feijoada, uma delicia, mais uma fez digo, quem não foi perdeu.



Vista parcial do local da feijoada, ao ar livre, muito bom


Veja o tamanho do panelão, tinha 3 desse, haja comida para o povão, tinha aproximadamente 150 pessoas, 70 equipamento(motor Home, safari, treiler) sucesso de festa.

sábado, 14 de junho de 2008

USANDO A TECNOLOGIA

USANDO A TECNOLOGIA

Já era de muito tempo à vontade de usar placas solares (voltaica), para captar energia através de placas voltaica para carregar bateria do meu motor home, finalmente consegui, acabei de instalar duas placas de 85 wats cada uma dando em torno de 7.08 Amperes cada, 14.16Amperes as duas durante o dia, aproximadamente das 6 horas da manhã até as 6 horas da tarde dando 12 horas de carga totalizando 169.9 Amperes dia. Lógico a uma perda, não ficaria nesta totalidade, mas que me renda em torno de 100 Amperes dia é mais que suficiente para segura minha geladeira que o maior vilão de consumo a bordo, haja vista que a geladeira tem que funcionar nas 24 horas, meu consumo da geladeira nas 24 horas é em torno de 96 Amperes, lógico que a geladeira liga e desliga a cada 8 minutos, caindo para mais o menos 60 Ampes, ainda fica folga para uso de energia para outros equipamentos, como bomba, TV, radio, etc., tudo isso quando eu fico parado com o motor home, sem ligar o motor que tem o alternador de 90 Amperes, que carrega suficientemente as baterias quando em viagem, essas placas seriam para quando ficar parado onde não tiver energia elétrica 110 ou 220 V, pois o motor home é equipado com um carregador inteligente de 40 Amperes, agora da para fazer viagem a lugares que não tem camping, que posso fazer camping selvagem sem infra-estrutura, Pelos testes que fiz fiquei muito satisfeito pelo rendimento, veja nas fotos a instalação encima do Motor Home, acho que ficou muito bom.Um detalhe não precisa a incidência do sol, basta ter claridade do dia.







Empresa que comprei as placas voltáicas foi Solbrasil , de São Paulo, com atendimento perfeitos, muito atenciosos e prestativos, veja a pagina da empresa http://www.solarbrasil.com.br/
Preço da Placa de 85 wats cada r$ 1.200,00
Regulador de voltagem 20 Amper r$ 170,00
Frete até Floripa r$ 60,00, empresa Mercurios

Serra do Corvo Branco-SC

Serra do Corvo Branco-SC
esse serra liga Urubici-SC com o Litoral, uma descida muito alta,perigosa, vale apenas conhecder, um lado lindo da natarureza

O trio da Aventura

O trio da Aventura
Erico,De Paris e Mauro, 450 km de pura aventura no municipio de Urubuci-SC

Descida da Serra

Descida da Serra
Foi uma aventura, essa descida, em marcha encrenada na primeira marcha e pé no freio, uma loucura, mas valeu apena.,estavamos em três veiculos estilo espriter-motor casa, uma viagem que marcou na nossas mentes,

5º Evento Rodamundo

5º Evento Rodamundo
Local CTG-os Praianos São José.